網頁圖片
PDF
ePub 版

permitta apresental-os da maneira mais racional, rejeitando aquella que seguimos na exposição dos casos de homochromia e mimetismo vegetal, não só porque nos obrigava a citar conjunctamente animaes muito differentes, mas tambem porque daria logar a grande confusão.

Vamos pois estudar simplesmente os phenomenos de mimetismo animal, percorrendo a escala zoologica, e fazendo uma revista das principaes classes que o apresentam.

Vertebrados

Nos vertebrados são pouco numerosos os casos de mimetismo animal. A sua fórma exterior, que pouco se presta a mudanças; o seu pequeno numero, relativamente aos outros grupos de animaes, são condições desfavoraveis á producção dos phenomenos de mimica.

[ocr errors]

E como, além d'isto, são, em geral, de dimensões maiores e têm meios de defeza sufficientes, não lhes é necessario recorrer á escapúla, ás traças do mimetismo.

MAMIFEROS. Temos a registar apenas um caso de mimetismo, entre os mamiferos (1), o que se observa no genero Cladobates.

O Cladobate é um pequeno mamifero da ordem dos insectivoros, e que se assemelha muito ao esquilo: a mesma estatura, a mesma conformação, as mesmas côres, e até a mesma maneira de trazer a cauda, que é comprida e felpuda. Graças a este disfarce, o Cladobate póde approximar-se da preza sem a espantar.

AVES. Entre as aves, o caso mais notavel é o que se verifica entre o Tropidorynchus e o Mimeta. O Tropidorynchus é possuidor d'um bico forte, adunco, e tem garras poderosas que lhe permittem dar batalha ás aves de rapina, tanto mais facilmente que o Propidorydchus vive quasi sempre em bandos. As suas côres são sombrias e baças.

(1) Não se podem incluir, nos casos de mimetismo, certas apparencias de semelhança, produzidas, sobretudo, pelo genero ou modo de vida (convergencia de caracteres) como, por exemplo, o aspecto pisciforme dos cetaceos.

O Mimeta imitador tem grandes affinidades com a familia dos verdelhões, mas em vez das côres brilhantes dos Oriolos, aos quaes pertence, tem uma libréa sombria e baça, que em algumas especies se assemelha absolutamente á do Tropidorynchus.

Na ilha Bouru encontram-se conjunctamente o Tropidorynchus bouruensis e o Mimeta bouruensis, que se assemelham pelas suas superficies superiores d'um pardo-escuro, e pelas inferiores d'um pardo-claro. O espaço periorbitario, nú, e de côr escura no Tropidorynchus, é substituido no Mimeta por um circulo de pennas escuras. O vertex do Tropidorynchus tem uma apparencia escamosa, apparencia que é reproduzida no Mimeta debaixo da fórma de pequenas linhas esbranquiçadas que estriam as suas pennas. Ambos têem a mesma região de côr pallida, na nuca; e ambos apresentam no bico, igual protuberancia cornea.

Um outro exemplo de mimetismo, ainda que imperfeito, é-nos fornecido por um gavião insectivoro, Harpagus diodon, e por outro gavião carnivoro, Accipiter pileatus, que têem as mesmas côres (pardo-avermelhado) na parte inferior das azas, parte mais visivel quando voam.

D'este modo, o Accipiter, que é carnivoro, assemelha-se ao Harpagus, que é insectivoro. As outras pequenas aves, confundindo-o assim com o Harpagus, de quem nada têem a temer, deixal-o-hão approximar sem desconfiança.

Este exemplo é caracteristico, porquanto, nas regiões onde não habitam os dois conjunctamente, um d'elles, o Accipiter, deixa de assemelhar-se ao Harpagus e retoma as suas côres proprias, primitivas.

[ocr errors]

REPTIS. Nos reptis encontramos casos mais perfeitos de mimetismo.

Existem na America do Sul um grande numero de serpentes venenosas do genero Elaps, ornadas de côres briİhantes, d'um vermelho vivo, misturado com anneis amarellos e riscas pretas alternadamente.

Na mesma região, encontram-se varios generos de serpentes inoffensivas, sem nenhuma affinidade com as precedentes, mas identicamente coloridas.

E (o que é deveras caracteristico) em nenhuma outra parte se encontram serpentes coloridas d'este modo. De resto, as duas serpentes em questão, assemelham-se de tal modo, não só na fórma, mas tambem nas dimensões, que só um naturalista póde distinguir a especie venenosa d'aquella que não o é.

Em França, existe uma cobra conhecida com o nome de cobra viperina, pela analogia que apresenta com a Vipera aspis.

BATRACHIOS E PEIXES.-Não existem, ou, pelo menos, não se conhecem, exemplos de mimetismo animal, entre os batrachios e os peixes.

E' sobretudo nos invertebrados e principalmente nos insectos, que se encontram os exemplos mais numerosos e caracteristicos.

Insectos

LEPIDOPTEROS. - Na classe dos insectos, é a ordem dos lepidopteros a que apresenta maior numero de exemplos de mimetismo. E, facilmente se comprehende a razão d'este facto, se attendermos a que o aspecto d'estes animaes depende sobretudo das suas azas, cuja côr póde variar, sem trazer, como consequencia, modificações organicas na estructura do corpo do insecto, modificações que, como se sabe, são sempre muito lentas na sua producção.

Na America do Sul, habita uma familia, muito numerosa, de borboletas - as Heliconideas. Apesar das côres vivas de que são ornados, estes insectos são muito numerosos, porque, tendo um cheiro e gosto muito desagradavel e acre (1), repugnam á maioria dos animaes insectivoros.

Encontram-se assim efficazmente protegidos (2). Por esta

(1) Premindo entre os dedos o thorax de um d'estes animaes, şahe d'elle um succo amarello que mancha a pelle, e que tem um cheiro tão persistente, que não desapparece senão passado tempo, e depois de continuadas lavagens.

(2) A existencia de côres brilhantes, nas Heliconideas, parece, á primeira vista, contraproducente. Na verdade, essas côres brilhantes e vivas devem attrahir mais ainda a attenção dos insectivoros. E assim acontece, mas para um fim differente d'aquelle que naturalmente se suppõe.

O gosto mau e desagradavel de que são dotadas as Heliconideas não era, por certo, um meio de defeza sufficiente; o seu corpo delicado e molle, uma vez apanhado embora rejeitado pela ave insectivora, ficaria em más condições, e o animal em breve morreria. Era preciso um

razão são imitados por um grande numero d'outras especies. Citemos o exemplo seguinte:

A familia das borboletas brancas da couve comprehende, entre outros, o genero Leptalis, de pequenas dimensões. A maior parte das especies que compõem este genero são tão semelhantes na fórma e na cor das azas ás Heliconideas que, apesar da differença de caracteres, têem illudido entomologistas eminentes.

A imitação estende-se não sómente á fórma e côr das azas, mas tambem á fórma das antennas e do abdomen, que se allongam

Convém ainda notar que as especies de Heliconideas, assim imitadas, são muito numerosas, muito ricas em individuos, ao passo que as especies imitadoras são raras e pobremente representadas.

Além das Heliconideas, outros grupos de lepidopteros são imitados pelos seus congeneres. Assim, certos representantes do genero Papilio, ornados de côres pretas e vermelhas, e habitando a America, têem imitadores e apresentam, como as Heliconideas, as mesmas propriedades em relação ao numero de especies e de individuos.

A imitação tem igualmente logar entre lepidopteros do genero Papilio, dos quaes alguns são mais efficazmente protegidos que outros. O Papilio Hector, negro e vermelho, é imitado pelo Papilio Romulus, e a tal ponto, que este foi, durante muito tempo, tomado como a femea d'aquelle.

Mas os lepidopteros não se limitam a imitar însectos da mesma ordem; copiam tambem animaes differentes. A Sesia apiformis tem a côr das vespas, e como ellas as azas bronzeadas e transparentes; a Sesia bombyliformis assemelha-se muito ao macho d'um moscardo, o Bombus hortorum; e o Trochilium tipuliforme parece uma pequena vespa negra

outro caracter constante e evidente, que servisse para as aves insectivoras discernirem as especies não comestiveis.

É precisamente para isto que servem as côres vivas, juntas ao habito que o animal tem de se expôr bem á vista.

Esta libréa, bem visivel, assignala a Heliconidea de longe, á vista d'aquelles insectivoros que, tendo provado já o seu gosto desagradavel, não se atreverão a experimental-o de novo. Experiencias feitas têem mostrado que estes lepidopteros são invariavelmente rejeitados pelos insectivoros.

Tudo o que ficou dito nesta nota applica-se tambem aos casos citados na nota (1) da pagina 624.

a Odynerus sinnatus- que abunda nos jardins durante a mesma estação.

E, como estes, muitos outros exemplos poderiamos referir.

As lagartas apresentam por sua vez alguns casos de mimetismo. Ŏ Nemeobius lucinia assemelha-se aos Cloportes, e d'ahi lhe vem o nome de lagarta-cloporte. Mas o caso mais curioso é o que se observa com a lagarta-harpia, notavel pela semelhança que tem com uma pequena serpente. Sobre cada um dos lados dos primeiros segmentos, que se dilatam á vontade do animal, encontra-se uma nodoa escura; e essas nodoas ou manchas, dão a ideia das pupillas d'um reptil. A dilatação dos primeiros segmentos, á vontade do anímal, a sua attitude e a sua fórma concorrem, por outro lado, para dar á lagarta-harpia o aspecto d'uma serpente venenosa de preferencia ao d'uma serpente inoffensiva.

(Continúa).

CARLOS DE CARVALHO BRAGA.

1

« 上一頁繼續 »